Buscar
  • Carvalho Pereira Fortini

SELO DE PRODUÇÃO INTEGRADA: MARCO LEGAL DA PRODUÇÃO INTEGRADA AGROPECUÁRIA E DE FRUTAS

Por Danielle Teixeira


O consumidor cada vez mais exigente e atento tem hoje a possibilidade de rastrear o processo produtivo daquilo que ele consome, e assim, optar por produtos e produtores que possuem na sua cadeia produtiva os pilares da sustentabilidade e da segurança alimentar.


Trata-se de um selo que, além de certificar o produtor que atua de forma sustentável, apoia as cadeias produtivas estabelecendo diretrizes de qualidade para o produto, através do uso adequado do nível de resíduos de agrotóxicos e contaminantes em conformidade com a legislação sanitária.


O selo é um certificado que o produtor utiliza de boas práticas agrícolas com o uso de recursos naturais e tecnologias, em detrimento ao uso de insumos poluentes, garantindo a rastreabilidade da produção em sua etapa primária e a sustentabilidade da cadeia produtiva.


Além disso, a Produção Integrada contribui para redução dos custos de produção, gerando mais rentabilidade para o produtor e fidelização do seu mercado consumidor. Desta forma, o consumidor tem a confiança de consumir um alimento seguro, de origem conhecida, e proveniente de uma cadeia produtiva sustentável e certificada.


Assim, o conceito de qualidade dos alimentos engloba não apenas características como o sabor, o aroma, a aparência e a padronização, como também a preocupação com alimentos que não causem danos à saúde.


Com isso, todos estes fatores contribuem para o desenvolvimento econômico e social do agronegócio e à adoção de práticas que garantam a preservação dos recursos naturais, minimizando os impactos ao meio ambiente, respeitando os regulamentos sanitários e, ao mesmo tempo, fornecendo alimentos saudáveis, sem comprometer a sustentabilidade dos processos de produção.

0 visualização

© 2019 Carvalho Pereira Fortini